04/09/2019 às 07h37 |

Amanhã eu faço

Colinista

 

O tempo é engraçado, as horas se arrastam quando mais queremos que elas passem rápido,
mas quando queremos ter mais tempo, em um instante as horas voam.
Quantas vezes você já se ouviu dizendo: amanhã eu faço, mas nunca realizou por não ter
tempo?

Deixe eu dizer uma coisa: se você não fez, foi porque não quis fazer; não era prioridade.
Porque, gente, quando a gente quer, a noite vira dia. E o impossível se torna realidade.
Quem vive na correria sabe o quanto precisa sacrificar para tentar fazer mais do que pode
aguentar.

E é bem certo afirmar que, quem quer fazer mais do que aguenta, acaba por nada
realizar. Ou pior, fazer tudo malfeito. E por fim, acaba transferindo para o outro dia o que não
conseguiu fazer. E se for observar direitinho, nem sempre o que fizemos era o mais importante
a ser feito; ou seja, se perde tempo e energia inutilmente com coisas sem valor.


O certo é planejar antes, dar prioridade ao que realmente seja prioritário. E o mais
importante: não perder o foco para realizar o que se quer, e não o que esperam de você.
O tempo não para, e nós temos tão pouco dele para viver! Por que desperdiçamos nossas
vidas fazendo o que não queremos fazer?


E é preciso arranjar um tempo para não fazer nada; para tomar um sol, ler um livro, assistir um
filme, tomar uma cerveja, conversar com os amigos e trocar ideias. Pois não vivemos só para
trabalhar, por mais prazer que o trabalho possa nos dar; é preciso se dar um tempo para
respirar.

Pense o que de fato é importante. E coloque na balança o que mais pesa para ser feliz: se o
poder e o dinheiro ou a liberdade; se o respeito ou o medo; se a complicação ou a
simplicidade.

E o mais importante: diga não. Isso liberta! Diga não para as responsabilidades que não são
suas, as que não pode assumir ou as que te consomem. E por outro lado, é preciso rever seus
sonhos, seus desejos; aqueles que estão escondidos, esquecidos, que deixou de perseguir. E
por quê? Para realizar sonhos alheios?

Não deixe os seus sonhos para depois, por mais bobos que pareçam: não deixe de amar, de
fazer planos, de fazer aquela viagem. E de rever aquele amigo, de brincar com o seu cão, de
dar um abraço apertado naquela pessoa que tanto você gosta, ou que tanto gosta de você.
Esqueça as rinhas, as intrigas, as intolerâncias; são coisas pequenas que não acrescentam nada
em nossas vidas.

E, “nunca deixe para o amanhã o que se pode fazer hoje” é a coisa mais certa que alguém já
ditou. Por isso, arranje um tempo e vá viver como se fosse o seu último dia, o seu último
instante. Porque o depois, o amanhã, pode nunca mais

Tags

sem tags

Comentários

ATENÇÃO !

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião desta página, se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Mais de Literatura

Amanhã eu faço

Colunista

Amanhã eu faço

Cadê o Amor?

Colunista

Cadê o Amor?