Publicado em 10/04/2019 às 18h06 | |

Curso de capacitação é levado a marisqueiras e pescadores do Capa Gato, em Maragojipe

 

O conteúdo do curso tem sido tão importante para a comunidade, que partiu de marisqueiras a sugestão de levar o aprendizado a outros locais 

As marisqueiras maragojipanas Débora da Cruz Pereira e Milena Pereira Cerqueira, mãe e filha, respectivamente, hoje atuam em áreas de manguezais de forma muito mais consciente sobre a importância de preservação desse ecossistema, de onde milhares de famílias tiram o seu sustento.

Com base na experiência vivida em março último, quando participaram de um curso do Projeto CO2 Manguezal, patrocinado pela Petrobras, elas entenderam a importância de indicar a formação de uma turma também na comunidade do Capa Gato, em Maragojipe, cujas 45 pessoas inscritas já estão em sala de aula às tardes desta semana.

A capacitação, que segue até sexta-feira, dia 12, tem carga horária total de 20 horas. “Débora e Milena sugeriram à nossa coordenação a abrir uma turma no Capa Gato, o que foi imediatamente aprovado pela equipe. Coube a elas próprias a mobilização da comunidade e organização desta turma. Para nós, do projeto CO2 Manguezal, é muito gratificante e estimulante ver a própria comunidade se organizando e se interessando pela capacitação”, diz a coordenadora geral do projeto, Rosiane Campos.

Em execução desde janeiro de 2018, a segunda etapa do Projeto CO2  estende-se até dezembro deste ano, com ações em desenvolvimento nos municípios de Maragojipe, Cachoeira, São Félix e São Francisco do Conde.

Compromisso – Ao final destes dois anos, o projeto tem como compromisso atender 600 marisqueiras e pescadores com o Curso de Capacitação; certificar 150 agentes multiplicadores ambientais com curso intensivo de educação ambiental; formar 30 pessoas da comunidade ribeirinha em técnicas de produção de mudas de mangue e mata nativa; produzir 46 mil mudas de mangue e seis mil mudas de Mata Atlântica, reflorestar 10 hectares de manguezal dentro da Baía de Todos os Santos e 2,5 hectares de Mata Atlântica, entre outras metas.

O CO2 é executado pela Fundação Vovó do Mangue com patrocínio da Petrobras, por meio do Programa Petrobras Sociambiental, e parceria com Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), responsável pela elaboração do estudo científico que prevê ações como a produção de mapas georreferenciados, algo até então inexistente nessas áreas de mangue.

 

Hilda Fausto DRT 1748

Tags

sem tags

Comentários

ATENÇÃO !

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião desta página, se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Mais de Agricultura e Pesca