Publicado em 22/06/2019 às 19h03 | |

Elinaldo e Caetano dividem opiniões (e farpas) sobre a vinda de Otaviano pro governo

 

Na primeira noite do Camaforró o fato político mais importante, sem dúvida, foi a chegada súbita de Otaviano Maia, ex-vereador do PT, para a base do governo Elinaldo, causando surpresa em muita gente presente no evento.

O Portal Abrantes esteve com as principais figuras políticas da cidade no momento e pôde ouvir as diferentes opiniões que permeiam o tema. Elinaldo foi inquirido enquanto dava entrevista nos bastidores do palco principal. Solícito às perguntas da imprensa, falou sobre as ações do governo na educação, com reforma de escolas e na saúde, com a base do SAMU 192. Mas quando o assunto foi Otaviano Maia, a resposta do prefeito de Camaçari foi menos empolgada.

“Otaviano fez um grande mandato na Câmara, é um jovem que pensa a cidade e que pode muito contribuir. É amigo do secretário Junior Borges, temos conversado; temos que buscar idéias e caminhos para fortalecer a cidade. Acho que a chegada dele pode contribuir e muito pro desenvolvimento de nossa cidade. (...) Ele sempre mostrou ter opinião própria, fico feliz dele estar vendo que fizemos o dever de casa, organizar a máquina, as finanças, ele sempre torceu pra isso. Dialogamos, conversamos e fico muito feliz que as pessoas tão vendo que todo o esforço que fizemos foi importante para que a cidade crescesse”, disse Antonio Elinaldo.

Na oportunidade, o prefeito fez duras críticas ao ex-prefeito Luiz Caetano, a quem acusou de governar por um projeto familiar e de torcer para que o governo dele desse errado: “Tem pessoas que não pensam a cidade, pensam em se autopromover, no bem-estar de sua família, como no passado usaram a máquina pública para se eleger deputado federal, eleger mulher, eleger sobrinhos e esse não é meu comportamento, não é o do vice-prefeito Tude, que governou 3 vezes o município e não vi uma filha de Tude ser vereadora, ser secretária no governo dele (...) Eu acho que o poder é para ser dividido. A oposição tem que fiscalizar e mostrar propostas pra cidade e não dificultar a vida do governo.”

O ex-prefeito e ex-deputado federal Luiz Caetano (PT) foi bem mais duro nas críticas contra o ex-companheiro de partido: “Ele não me apoiou para deputado federal, ficou com Ademar... Ele é uma pessoa problemática; sempre escolheu o lado dele e preferiu se vender. Quem se vende, não merece um peixe que é comprado. Não teve nada demais, não perdi nada porque ele já não tava comigo há muito tempo. Fiquei só decepcionado porque achei que ele tinha se recuperado e ele não se recuperou (...) Quando eu rompi com Ademar, ele preferiu ficar no governo. Luiza rompeu, Téo rompeu, Patrícia rompeu e ele se vendeu pra Ademar e hoje não tem mais voto nenhum na cidade. É uma mercadoria deteriorada. 

Na ocasião, Caetano também aproveitou pra mandar sua farpa pro prefeito atual: “Elinaldo contrata ele, que não era do time azul e ele passa a ganhar mais do que o time azul. Elinaldo não valoriza o pessoal do time azul e bota ele que é uma pessoa vendida. Eu não perdi nada. Pelo contrário, isso mostra que eu sou uma pessoa que está sempre na linha certa”.

Sobre o sobrenome e o parentesco, a resposta foi ainda mais carregada: “Não tenho nenhuma família com ele. Ele era candidato a vereador na época e nem Luíza apoiou ele. Ele ganhou a eleição com nosso nome. Depois o povo viu que ele era oportunista e não mais o elegeu.”

Otaviano Oliveira Maia Neto é sobrinho da ex-deputada estadual Luiza Maia. Tem 35 anos, sua última candidatura foi nas eleições de 2016 onde obteve 1207 votos, não alcançando o pleito. Desfiliou-se do PT em 2008.

 

Comentários

ATENÇÃO !

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião desta página, se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Mais de Política