Publicado em 13/08/2019 às 16h08 | |

Audiência Pública em Camaçari debate implantação do Parque das Dunas de Abrantes

 

O projeto de implantação do Parque das Dunas de Abrantes foi apresentado durante Audiência Pública, realizada na manhã desta terça-feira (13/8), pela Câmara de Vereadores de Camaçari, no Teatro Alberto Martins. A atividade teve a frente a Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente (Sedur), que apresentou a poligonal, ou seja, as dimensões e limites.

Após diversos encontros com a sociedade civil, representantes de entidades e instituições ambientais, lideres comunitários, autoridades políticas, dentre outros, o secretário da Sedur, Genival Seixas explicou quais serão os próximos passos. “Esse é o primeiro, onde estamos aqui estabelecendo o que é a poligonal, o que desejamos e o que podemos fazer. Após a Câmara apreciar o projeto, o segundo passo estabelecermos o tamanho, as dimensões e limites, o plano de manejo e o conselho gestor. O terceiro é buscarmos recursos com um plano federal e até internacional quem sabe, para que sua estrutura física seja mantida”.

Para o secretário de Turismo (Setur), Gilvan Souza, a implantação do Parque é uma marco na história de Camaçari. “Uma luta histórica que impacta no meio ambiente e na política. Nós tínhamos há 15 anos 700 hectares de dunas, hoje temos apenas 400, cristalizadas, com bairros no entorno e não temos como desenvolver nenhuma ação de governo para a retomada desses hectares perdidos. A forma mais inteligente encontrada é justamente o Parque. Infelizmente é uma cultura dessa cidade e que o governo está combatendo, a ocupação desordenada. Camaçari tem que ser uma cidade planejada, com conceito de desenvolvimento e crescimento de forma responsável sem impactar no meio ambiente, essa é a nossa primeira e grande ação”.

A expectativa é que nos próximos 90 dias o decreto seja firmado. “A Audiência é de suma importância, pois as nossas dunas há anos vem sendo devastadas, onde são retirados caminhões de areias. Juntos precisamos buscar meios para coibir esse crime ao meio ambiente. A Câmara se coloca a disposição para resolver e buscar soluções o quanto antes”, destacou o presidente da Casa, o vereador Jorge Curvelo (DEM).

Nativo de Vila de Abrantes, o cidadão Emerson Sales acompanhou a audiência e pontuou a importância de preservação das dunas. “Venho estudando história e desde 77 foi aprovado um decreto estadual para a criação do Parque, mas ao longo dos anos os governantes vacilaram e deixaram destruir grande parte. Agora é aproveitar o que restou e preservar, é um laboratório vivo, quanto a Fonte de Buraquinho não se pode mudar uma história, não acho que o nome tenha que ser alterado”.

Para o representante do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Edson Miranda Borges a comunidade tem um papel fundamental nos debates. “Ela está despertando e mostrando o seu engajamento, no sentido de preservar seus bens e patrimônios. A audiência foi um momento positivo onde foi apresentado o que significa um registro, uma poligonal, dentre outras questões. União de esforços entre sociedade, município e estado”.

Mesmo entendimento do representante do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), Geneci Braz. “A retomada dessas discussões vem engrandecer e fortalecer o reconhecimento desses ambientes naturais, que o município tem. Que de fato o Parque seja concretizado e que a sociedade participe do plano de manejo, da execução e principalmente o que tinge a fiscalização, pois temos áreas importantes do ponto de vista da preservação ambiental como as dunas, extingas e áreas úmidas”.

Tags

sem tags

Comentários

ATENÇÃO !

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião desta página, se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Mais de Câmara de Camaçari